“Andar com Gil”, novo álbum de Délia Fischer e Ricardo Bacelar, traz Gilberto Gil como convidado.

Disco chega dia 27 de janeiro às plataformas de streaming

“Andar com Gil”, álbum que reúne a cantora, compositora e pianista brasileira Delia Fischer e o cantor, pianista e produtor musical luso-brasileiro Ricardo Bacelar em torno da obra de Gilberto Gil, chega às plataformas de streaming dia 27 de janeiro, pelo selo Jasmin Music. 

Produzido a quatro mãos e gravado em Dolby Atmos no Jasmim Studio, em Fortaleza, o álbum acústico destaca o piano e as vozes de Delia e Ricardo, em um alinhamento que privilegia canções de Gil que falam de espiritualidade. O projeto conta com a participação especialíssima de Gilberto Gil, o grande homenageado, na gravação da música “Prece”. No mesmo dia 27, estreia no Youtube o videoclipe que registra os bastidores da gravação com Gil.

Delia Fischer e Ricardo Bacelar já haviam feito colaborações pontuais, mas só agora editaram um álbum totalmente concebido e gravado pelos dois: “Ficamos muito tempo pensando como seria o nosso primeiro trabalho. Veio a ideia de fazer uma releitura e o Gil foi a primeira pessoa que pensamos.  A escolha pelo recorte da espiritualidade foi muito feliz, porque privilegia o lado sensível e poético do compositor. É um disco sutil, no qual nós tocamos piano, teclado, instrumentos de percussão exóticos, tudo de forma minimalista”, pontua Bacelar.

“O álbum é fruto do convívio muito intenso que tivemos em estúdio. Gravamos vozes e piano ao vivo, juntos, em faixas como “A Paz”A Paz – Delia Fischer and Ricardo Bacelar ,“Oriente” e “Aqui e Agora”, para capturar a emoção e o clima intimista das canções. A versão de “Palco” também aconteceu com muita naturalidade”, conta Delia Fischer. “Foi uma decisão nossa, tanto o recorte da espiritualidade quanto a questão do piano, instrumento que Ricardo e eu temos em comum. Como o Gil é um excelente violonista, quisemos criar novos arranjos a partir do piano: ele é o fio condutor de todo o álbum. Ricardo, que é multi-instrumentista, trouxe ainda vários instrumentos de percussão”, finaliza. 

No alinhamento, além das canções já citadas, incluindo “Prece” – com Gilberto Gil terçando vozes com Delia e Ricardo, e Jaques Morelenbaum no violoncelo -, estão clássicos como “A Paz”, “Oriente” (gravada com instrumentos típicos da música indiana), “Se eu quiser falar com Deus”, “Andar com fé”, “Cada tempo em seu lugar”, “São João Xangô Menino” e “Aqui e agora”. 

“O Gil é essa soma complexa e rica de significados musicais, poéticos e espirituais. Gravar com ele foi muito emocionante: nós três estávamos no mesmo clima de introspecção. Sentimos que ele se emocionou também”, relembra Bacelar. Gilberto Gil que comemorou 80 anos em 2022, ficou muito feliz com o título do álbum, como conta Delia: “Ele adorou a história da espiritualidade, a escolha do repertório, e quando a gente terminou de gravar, ele falou: “Não ouvi o álbum ainda, mas se estiver tão bonito quanto essa música, eu sei que vou adorar”.