António Alves: uma grande figura da história de Colares

António Alves, nasceu no concelho de Colares, filho de Álvaro Luís da Quinta e de Inês Leal (1540).

Foi pajem grave da Câmara d’El-Rei Dom Sebastião (1557 – 1560); moço da Câmara d’El-Rei Dom Sebastião, Nosso Senhor (1560 – 1578); juiz dos órfãos interino da vila de Colares e anexos (1572); escudeiro-fidalgo da Casa Real d’El-Rei Dom Sebastião (1572); alcaide serventuário da Alcaidaria de Colares, em nome do alcaide-mor Conde da Castanheira (1577); moço da Câmara d’El-Rei Dom Henrique, Nosso Senhor (1578 – 1580); cavaleiro-fidalgo da Casa Real d’El-Rei Dom Henrique, Nosso Senhor (1579); capitão da Companhia de Ordenanças da Vila de Colares e anexos (1579); guarda-mor da Saúde da Vila de Colares (1579); vereador da Câmara Municipal de Colares (1580); Juiz Ordinário e Presidente da Câmara de Colares (1585); mordomo e procurador dos frades do Convento de Santa Ana do Carmo de Colares (1590).

Casou com Maria Francisca Pires, irmã de Francisco Pires, Senhor da Quinta da Ribeira da Sarrazola.

Faleceu na vila de Colares e foi sepultado dentro do Convento de Santa Ana de Colares (18 de Agosto de 1606).

Por: Jofre Alves