Câmara de Sintra aprova orçamento de 271,9 milhões de euros para 2022

A Câmara Municipal de Sintra aprovou esta terça-feira o orçamento municipal para 2022. O orçamento de 271,9 milhões de euros, o mais alto dos últimos 7 anos, é resultado de um reforço programado no âmbito do plano municipal de obras públicas. Em 2015 o orçamento municipal de Sintra foi de 150 milhões euros alcançando 271,9 milhões de euros em 2022.

Em 2022 o município de Sintra investe 26 milhões no setor da saúde, com destaque para o pagamento de cerca de 24,8 milhões de euros do novo Hospital de Sintra, que terá um custo final total de cerca de 50 milhões de euros, e a construção de novas unidades de Saúde.

“Este nível de investimento na saúde é revelador da total e absoluta prioridade que damos a este setor”, destaca o presidente da Câmara Municipal de Sintra.

A atual pandemia já levou o município a investir cerca de 20 milhões de euros, sendo previsto, nos próximos meses, a disponibilização de novas verbas para combater a atual crise sanitária.

São mais 84,6 milhões de euros de investimento direto, que serão vertidos em investimento de projetos que contribuem de forma decisiva para a melhoria da qualidade de vida dos Sintrenses.

Sintra vai investir 16,7 milhões de euros na rede viária do concelho em 2022. A Câmara Municipal de Sintra continua a apostar na requalificação urbana tendo previsto um investimento de 11,8 milhões de euros neste setor.

Na Educação, a autarquia de Sintra investe 9,7 milhões de euros na ampliação e requalificação de equipamentos educativos e refeitórios escolares.

Na criação de espaços verdes e parques urbanos o município investe no próximo ano 4,5 milhões de euros.

Na área da Cultura e Desporto vão ser investidos 4,5 milhões de euros, com destaque para a construção do novo espaço cultural em Rio de Mouro, um investimento superior a 1 milhão de euros.

O inicio da instalação da vídeo vigilância urbana no concelho de Sintra vai implicar, em 2022, um investimento de cerca de 1 milhão de euros.

O município de Sintra continua a aprofundar a sua estratégia de descentralização para as juntas de freguesia, transferindo 13,5 milhões para as 11 freguesias do concelho.

A atual consolidação financeira do município permite através de fundos próprios financiar este investimento programado de médio prazo. Este é o resultado de uma estratégia concertada de redução e controlo da despesa corrente e da dívida pública municipal, de internalização das atividades de três extintas empresas municipais e da reorganização dos serviços.

O município de Sintra continuará a ser o principal investidor no concelho e continuará a apostar no investimento estruturante e gerador de progresso, que não compromete níveis de endividamento e de solvabilidade do município.

Menos dívida, rigor nas contas e mais dinheiro para investir. Basílio Horta defende que “ter uma Câmara com capacidade para investir é fundamental neste momento de crise e incerteza em Portugal. Vamos investir e dinamizar a economia local, promover o emprego, com base numa política de rigor orçamental e de estratégia económica com base no crescimento sustentado”.

“Investir de forma planeada, sem comprometer as gerações futuras, é o caminho que temos proposto e que não seria possível sem criar prioridades e dispor dos meios financeiros adequados para o efeito”, sublinha o presidente da Câmara Municipal de Sintra.

A nível do IMI o município mantém este imposto no mínimo legal (0,30%) prevendo uma receita de 42,3 milhões de euros. Entre 2015 e 2021 a Câmara Municipal de Sintra passou de um IMI de 0,39% para 0,30%.

Não obstante o plano de investimento em curso, continuamos a garantir e a reforçar o apoio à população mais vulnerável.

“Quando assumimos o primeiro mandato em 2013 o valor investido neste setor era cerca de 3,1 milhões de euros. Em 2022 a alocação de recursos à ação social é superior a 7,7 milhões de euros, vamos centrar o investimento em quatro eixos fundamentais: a emergência social, o apoio a famílias e grupos vulneráveis e o fortalecimento das instituições de setores sociais”, sublinha o presidente da Câmara Municipal de Sintra.

O orçamento foi aprovado com os votos favoráveis do PS (quatro vereadores mais o presidente), da CDU e do Chega. Os quatro vereadores do PSD e CDS votaram contra.