Mirai lança o seu primeiro single pela Universal Music Portugal: “Mordomo”

“Mirai” significa, em japonês, “futuro”. Não será um exagero afirmar que Mirai pertence, de facto, ao futuro do melhor que o hip-hop tem para nos dar. Depois da distribuição dos temas “Meu Momento” e “Cima”, “Mordomo” é o primeiro single do rapper editado pela Universal Music Portugal e já se encontra disponível em todas as plataformas digitais. Nesta estreia oficial, Mirai apresenta-se num tom confessional, com uma produção mais polida e complexa que nos temas anteriormente lançados.

Em “Mordomo”, Mirai afirma-se como um artista completo, capaz de se mover com segurança entre inúmeras variantes do hip-hop e registos de voz, numa atmosfera musical em que o flow e o ritmo muitas vezes se sobrepõem ao significado imediato da letra para criar uma sonoridade bastante característica e reconhecível. Se hoje lhe reconhecemos esta versatilidade ímpar, quando começou a fazer as suas primeiras músicas essa confiança ainda não estava plenamente consumada. “Comecei a fazer música por influência de um amigo meu que também cantava [Lostnot]. Tinha 23 anos e estava no último ano da Faculdade, no curso de Gestão de Marketing no IPAM. Fazia música, mas escondia-me de toda a gente. Eu próprio não sabia o que aquilo haveria de dar”, comenta o rapper. Acabou por resultar num dos nomes mais promissores do atual panorama do rap nacional.

Quando começou a criar música, as influências de Mirai tanto passavam por Lostnot, Vado MKA, NGA, Dealema e Sam the Kid, como Young Thug, Rich The Kid, Jaden Smith, Trippie Red, Travis Scott, Coldrain e os inesperados Panic! At the Disco e Fall Out Boy. Nessa fase, fechou-se dez meses na sua arrecadação a fazer música. E foi aí que tudo começou, apesar de algumas experiências e pequenas brincadeiras no passado. Em 2017, comprou um microfone e, apesar dessa fase inicial ter sido divertida, não foi menos complicada. “Ninguém me ouvia, nem os meus próprios amigos”. Aprendeu com Lostnot a rappar e em troca ele aprendeu consigo a cantar: “formámos uma dupla que foi muito boa para o meu crescimento”.

Com o tempo, Mirai tornou-se um fenómeno no Twitter e criou com Lostnot o coletivo/movimento SHIN SEKAI, através do qual lançou os temas “Bubaka” e “Iris”, que somam milhares de visualizações no YouTube. Foi também o vencedor d’O Game da WTF, em parceria com a Think Music, em 2019, um passo bastante importante no seu percurso no mundo do hip hop. “Mais pessoas começaram a reconhecer-me como músico e não somente como um rapaz da Internet que fazia vídeos. O Game também foi bom porque fiquei a conhecer o Lazuli [que assina a produção adicional de Mordomo] e o Nedved, que foram ótimas influências, já para não falar de todos os grandes artistas que participaram.”

Agora, Mirai lança o seu primeiro single pela Universal Music Portugal, com quem assinou enquanto editora, management e agenciamento. O rapper coloca “Mordomo” numa fasquia bem elevada: “É a melhor música que lancei até agora na minha carreira.” Em “Mordomo”, Mirai fala sobre uma relação amorosa antiga. Escrita algures entre maio e junho de 2019, quando ainda estava nesse relacionamento, Mirai descreve na canção os seus sentimentos à outra pessoa, numa conversa em que fica a sós e sem respostas. O videoclip, realizado por André Costa Santos, é assumidamente conceptual, permitindo uma multiplicidade de interpretações e revelando diferentes facetas da personalidade artística de Mirai: um rapper sensível, criativo, sentimental, inquieto, explosivo, e com plena segurança na visão que quer transmitir.

Quando questionado sobre a definição daquilo que tenta criar enquanto artista, Mirai descreve-o como “fazer música da esperança”. Agora, já a podemos finalmente conhecer – e o lançamento de “Mordomo” é certamente o início da fase mais entusiasmante do seu percurso até aqui.