“VIDA” é o novo álbum de Jorge Palma

O novo álbum de Jorge Palma, “VIDA”, é editado esta sexta-feira, dia 28, em formato digital e edição especial – com uma caixa que além do disco terá um fac-símile do primeiro rascunho da música que dá nome ao disco, e ainda um booklet em formato livro, com fotografias únicas e documentais do processo de gravação e ensaios – disponível em exclusivo no site http://www.jorgepalma.pt. A edição standard estará disponível em meados de junho, nas locais habituais.
Doze anos depois de “Com Todo o Respeito (2011), o músico e compositor regressa aos originais com dez temas do quais já é conhecido o single de avanço, “Vida”, com Júlio Pereira, na guitarra acústica, e arranjos de orquestração para cordas e sopros por Filipe Melo. Destaque ainda para “Plantas na Lua”, que conta com a participação de Manuela Azevedo e Rui Reininho; e “3 palmas na mão” que marca a estreia de Francisco Palma, filho mais novo de Jorge Palma, que, com o pai e o irmão, Vicente, nos brindam com um tema a três vozes e três guitarras.  
A fechar “VIDA”, “Canção de vida (para o Carlos do Carmo)”, tema pedido a Jorge Palma que Carlos do Carmo editou em 2021. Aqui numa versão de voz e piano.
Mas há mais convidados. A par da banda que acompanha Jorge Palma ao vivo – João Correia, Nuno Lucas, Pedro Vidal e Vicente Palma – a gravação de “VIDA” foi partilhadacom Carlos Barretto, Flak, José Salgueiro, Júlio Pereira, Mário Delgado, Rão Kyao, Tomás Marques, Tomás Pimentel.
Além da emotividade inerente a estes encontros, regalei-me com a execução esmerada e rigorosa de cada um deles, sempre em sintonia com a minha preciosa banda de suporte”, afirma Jorge Palma.
 
Sobre o título do novo álbum, “VIDA”, diz: “Andei muito tempo à procura de um título para este disco e não encontrava nada de significativo. Durante as gravações do disco, depois de já ter gravado várias canções, lembrei-me de uma canção que tinha escrito antes de entrar em estúdio e que estava incompleta. Esta canção chama-se “Vida”. Terminei-a e percebi que fazia todo o sentido dar o seu nome a este disco. E ficou “VIDA”, porque não? Porque sim!
Desta vez, o processo de estúdio foi mais longo que em gravações anteriores. Jorge Palma, que esteve durante os últimos anos dividido entre o estúdio e os concertos, conta que “o estúdio é como um laboratório, um lugar onde temos de aperfeiçoar a afinação, a dicção, tudo“, salientando que é nesse espaço que encontra o complemento para o gozo que tem em estar em palco.
Volvidos 12 anos da edição do último álbum de originais, Jorge Palma sublinha que o seu carácter e valores, aquilo que resiste, subsiste e o alimenta se mantêm inalterados. Admite, porém, uma evolução natural enquanto pessoa e músico, e que é normal que isso se reflita nestas novas canções.
Um álbum é uma coisa muito especial, é um marco que representa sempre um período da minha vida” confessa, acrescentando que invariavelmente se inspira nas suas vivências para criar canções.
 
Produzido por Mário Barreiros, “VIDA” é editado pelo Bairro da Música e distribuído pela Warner Music Portugal.
 
O concerto de apresentação de “VIDA” está marcado para dia 6 de Maio no Convento de São Francisco, em Coimbra. Os bilhetes já estão à venda, nos locais habituais. Ao vivo, Jorge Palma vai contar com a presença de alguns dos convidados do disco nomeadamente Manuela Azevedo, Rui Reininho, Flak, Tomás Pimentel e Francisco Palma.
 

“Bem-hajam todos, bora p’rá estrada!!!”

Partilhar